Ideal Ambiental

(10/11/2016) Bairro Fazendinha recebe 11ª Estação Sustentabilidade

« Voltar


                                         http://www.opiniaocuritiba.jex.com.br/includes/imagem.php?id_jornal=16433&id_noticia=4941

                                                                                                       Fonte:Opinião Curitiba,2016

Preparada para receber 12 tipos de resíduos recicláveis, a Estação de Sustentabilidade do Fazendinha é classificada como tipo 1 e está pronta para a entrega voluntária de vidro incolor e colorido, papel branco, papelão, papel colorido, embalagem longa vida, plásticos, rótulos, tampas e garrafas pet, além de latas de alumínio e outros metais.

“O modelo visa envolver os cidadãos na gestão dos resíduos sólidos, aperfeiçoar a coleta seletiva e criar mais um mecanismo de inclusão social, ao delegar a administração dos resíduos para associações de catadores”, explica o secretário Municipal de Meio Ambiente, Renato Lima.

A estação atenderá aos moradores situados num raio de 300 metros do local. O objetivo é criar mais um mecanismo para evitar o descarte irregular de resíduos e os consequentes problemas ambientais e sanitários. “A unidade ficará aberta 24 horas e os moradores do entorno poderão realizar o descarte quando for conveniente, não precisando mais esperar pela coleta seletiva domiciliar”, esclarece Alfredo Trindade, Superintendente de Obras e Serviços da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA).

“É um projeto que exige uma mudança cultural e contamos com a participação dos moradores do Fazendinha para aderir à ideia e aproveitarem os benefícios de ter um espaço desses próximo de casa”, afirma o subprefeito Marco Melo.

Projeto

As Estações Sustentabilidade foram lançadas em novembro de 2014. Técnicos da SMMA desenvolveram cinco modelos do equipamento, utilizados conforme o perfil da região em que a unidade é instalada e as classes de resíduos que recebe.

Atualmente, Curitiba conta com unidades tipo 1 e 2 – que também recebem caliças, entulhos e rejeitos vegetais. Até o fim do mês de julho, as dez unidades em funcionamento coletaram mais de 73 mil quilos de itens recicláveis e 1.213 toneladas de resíduos vegetais e caliças.

A primeira unidade implantada foi no bairro Boa Vista, na Rua Flavio Dallegrave. Na sequência foram implantada no Santa Cândida, Tingui, Guabirotuba, Vila Verde (tipo 2), Guaçui (tipo 2), CIC (tipo 2), Cajuru, Mairi e Capão Raso.

Com as estações, Curitiba deu um passo adiante na gestão dos resíduos sólidos, passando a envolver o cidadão nessa tarefa. 

A cidade também se prepara para implantar um novo modelo de coleta, transporte e destinação de resíduos. Está em curso uma consulta pública para reunir contribuições para o edital de licitação da primeira etapa, que abrangerá a coleta e transporte. Um dos pontos centrais do novo modelo será a educação ambiental, voltada para a redução no volume de resíduos enviado para aterros e para o aumento nos níveis de aproveitamento de recicláveis.



Fonte: Prefeitura de Curitiba / Opinião Curitiba