Energias Renováveis: o Futuro Sustentável que Precisa Ser Colocado em Prática

Energias Renováveis: o Futuro Sustentável que Precisa Ser Colocado em Prática

Confira as novas soluções para atender as necessidades energéticas globais.

Não tem como negar: o aquecimento global é uma preocupação constante, e cada dia mais, requer a nossa atenção. Ao contrário do que muitos pensam, não são apenas o desmatamento e as queimadas, que contribuem com o seu avanço. Talvez isso até passe despercebido aos olhos de alguns, mas a energia que usamos diariamente (ou melhor: a todo momento), também tem papel significativo em todo esse processo.

Pare por um instante e analise ao seu redor: o veículo que você utiliza para ir ao trabalho ou fazer um passeio com a família precisa de energia para funcionar. E grande parte desta energia é proveniente da queima de gasolina e óleo diesel. O mesmo acontece com a indústria que fornece toda a gama de produtos que usamos diariamente, e que usufrui do gás natural ou de derivados do petróleo para manter as portas abertas. 

Em resumo: são muitas as atividades humanas que utilizam energia da queima de combustíveis fósseis. O petróleo é a principal fonte energética em diversos países do mundo, e no Brasil não é diferente. Já com relação à matriz elétrica (diferente da matriz energética), especificamente, o país conta com grande participação da energia renovável proveniente das hidrelétricas.

Ainda assim é importante lembrar que o funcionamento das hidrelétricas depende diretamente das chuvas, uma vez que os rios precisam de água suficiente para movimentar as turbinas. 

Porém, quando isso não acontece, a situação se agrava e as termelétricas precisam ser acionadas para garantir um abastecimento regular à população. E acredite: nesse caso não é apenas o meio ambiente que sofre as consequências (já que as termelétricas dependem dos combustíveis fósseis para o funcionamento), mas também o bolso daqueles que precisarão pagar mais caro nas contas de luz.

Dessa forma, é notável que apenas as usinas hidrelétricas não são capazes de suprir a demanda atual de energia no nosso país. Por esse motivo, pensar em uma diversificação da matriz energética com o intuito de minimizar as emissões de GEE na atmosfera, bem como evitar o uso de combustíveis fósseis, é algo que vem sendo constantemente discutido na nossa sociedade, uma vez que as energias renováveis já se mostraram uma possível solução ao problema. 

Mas afinal, o que são energias renováveis?

Qualquer energia proveniente de uma fonte que se renova naturalmente é considerada como energia renovável. Em outras palavras: pode-se dizer que é uma fonte que não se esgota, ou seja, permanece sempre disponível para utilização, gerando menos poluentes ao ambiente.

As hidrelétricas, já citadas anteriormente, dependem das chuvas para continuar funcionando, certo? E como você sabe, as chuvas acontecem de tempos em tempos e apresentam um ciclo natural. Da mesma forma, todos os dias temos um sol radiante acima das nossas cabeças e é por esse motivo que ele também é considerado um recurso renovável. Mas, com toda essa disponibilidade e acessibilidade de recursos, é comum que muitos ainda se perguntem: “por que as energias renováveis não são adotadas em todos os países?” E eis aqui a resposta: todas essas fontes precisam de equipamentos que as transformem em energia elétrica utilizável. Contudo, os custos desse investimento são considerados altos, o que acaba dificultando a expansão desse modelo de geração de energia. Além disso, assim como as hidrelétricas podem sofrer pelos baixos níveis dos reservatórios, as energias solar, eólica e outras renováveis, dependem de condições adequadas da natureza para sua geração.

Quais são os principais tipos de energias renováveis?

Energia Solar

Como o próprio nome diz, essa energia é obtida a partir do calor do sol ou da luz solar. Para que sua implementação seja feita, uma série de cálculos matemáticos são necessários a fim de verificar locais de maior incidência dos raios sobre a terra, facilitando então a sua captação. 

Existem dois tipos diferentes de tecnologia que permitem a geração dessa energia:

Energia Solar Fotovoltaica: através das placas solares, compostas por células fotovoltaicas, expostas à luz do sol, a radiação é convertida em eletricidade. Além de poder ser instalada em qualquer lugar do planeta, essa tecnologia possibilita a redução de até 95% na conta de energia.

Energia Solar Térmica: utiliza o calor do sol para aquecer outros meios, como a água, por exemplo. Nesse caso, coletores são usados para a captação, concentrando a luz solar em um ponto específico, servindo então como uma espécie de “bateria” que garante o abastecimento de diversas aplicações de aquecimento.

Energia Eólica

Apesar de recente, esse tipo de energia está em constante expansão. Aqui, o vento é utilizado como fator principal, uma vez que sua força é capaz de movimentar as turbinas (cata-ventos) e produzir energia através da força motriz. Quanto mais alta for a torre, maior será o proveito tirado do vento.

Energia Hidrelétrica

Considerada a mais comum, utiliza o fluxo da água no processo de geração de energia. Sendo assim, é necessário a construção de usinas em rios que possuam grande volume de água, bem como desníveis em seu percurso. A partir do momento em que é liberada, a energia da água se transforma em energia mecânica, movimentando as turbinas que estão conectadas a um gerador e que, consequentemente, passam a produzir eletricidade.

Energia de Biomassa

Originária de matérias orgânicas (animal ou vegetal), a biomassa consegue produzir energia elétrica, calor e biocombustíveis sólidos por meio da combustão. A cana de açúcar é o recurso com maior potencial para a sua geração no Brasil. Apesar do processo resultar em gases que influenciam o efeito estufa, a quantidade é pequena se comparada com a liberação dos gases dos combustíveis fósseis. Entretanto, tecnologias de conversão vêm sendo estudadas e desenvolvidas para que a liberação dos gases da biomassa não aconteça. 

Energia Oceânica

Também chamada de energia híbrida, está ligada à conversão da água do oceano em eletricidade. Através do movimento das ondas e das marés, os sistemas instalados na costa litorânea ou ainda em alto-mar são capazes de captá-la. Porém, mesmo com toda tecnologia disponível hoje em dia, ainda são poucos os cases existentes, grande parte em fase experimental.

Energia Geotérmica

É bem provável que essa seja a energia que mais desperte curiosidade, uma vez que provém do interior da terra. Após a identificação dos locais onde esse recurso se encontra disponível (podendo ser através do solo, rochas quentes ou fundidas, por exemplo), uma perfuração é necessária para drenar o calor para a superfície. Isso acontece por meio de tubos, no qual o calor é transportado para uma central geotérmica que movimenta as lâminas das turbinas, convertendo então a energia mecânica em eletricidade.

Apesar de existirem inúmeras formas de energias renováveis, o processo para que essa transição aconteça definitivamente ao redor do mundo ainda se mostra como um grande desafio. Uma vez que é preciso levar em conta fatores sociais, políticos e econômicos, a fim de atender as necessidades futuras da população. 

É por esse motivo que muitas dessas fontes de energia são encontradas de forma isolada ou fragmentada, partindo da ação de algumas pessoas em busca de um meio sustentável e barato de energia, seja para seu próprio domicílio ou empresa.  De toda forma, até atingirmos essa realidade completamente, vale ressaltar a importância de repensarmos a forma em que consumimos a energia atualmente, lembrando sempre de prezar pelo uso consciente e pela sustentabilidade. 

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.