Projetos Ambientais


 Obras sustentáveis 


Plano De Qualidade do Ar Interno (PQAI)

O Plano de Qualidade do Ar Interno (PQAI) é o documento que define as medidas de controle de odor e poeira, proteção aos sistemas de ar condicionado e exaustão, controle das fontes de poluição, dentre outros aspectos relacionados a qualidade do ar durante a construção. O plano tem como objetivo garantir a sustentabilidade da obra com qualidade do ar interior. 

Plano de Controle de Erosão e Sedimentação (PCES)

O Plano de Controle de Erosão e Sedimentação (PCES) orienta o monitoramento do material particulado proveniente do canteiro de obras, contenção de taludes, dentre outros aspectos. O documento é exigido para certificação de edifícios sustentáveis, e necessita de acompanhamento periódico das medidas de controle previstas. 

Acompanhamento Ambiental de Obras com Certificação LEED, GBC Brasil E AQUA-HQE

O acompanhamento ambiental em obras é fundamental para monitorar e fiscalizar o cumprimento das condicionantes ambientais previstas nos planos de controle e autorizações dos órgãos competentes. Com o acompanhamento é possível avaliar os impactos causados pelo empreendimento, e a efetividade das ações e medidas de controle.

Plano de Manutenção e Controle para Ar Condicionado (PMOC)

De acordo com a Lei Federal 13.589/2018, todos os empreendimentos que possuem sistema de ar interior climatizado artificialmente devem conter um Plano de Manutenção e Controle para Ar Condicionado (PMOC). O plano visa garantir a qualidade do ar interno e com isso preservar a saúde das pessoas que irão utilizar o imóvel. De forma geral, este documento é exigido e fiscalizado pelas vigilâncias sanitárias municipais. 

 


 Recursos Hídricos 


Projeto de Reuso de Água 

O projeto de reuso da água tem como principal objetivo utilizar a água da chuva ou reaproveitar as águas cinzas (resíduos líquidos proveniente de lavanderias, pias de sanitários, dentre outras fontes) ou outros efluentes tratados.

Com a implantação das medidas previstas no projeto, o empreendimento terá uma grande redução do consumo de água, eliminando o desperdício e contribuindo com a diminuição da contaminação dos corpos hídricos. 

Projeto de Drenagem

O projeto de drenagem de águas pluviais urbanas é parte dos projetos de infraestrutura para a implantação ou regularização de empreendimentos. O projeto envolve soluções para captação, coleta e destinação de águas pluviais, tendo em vista aspectos hidrológicos, geológicos e topográficos, com o objetivo de promover a infiltração de água superficial e diminuição dos riscos de alagamentos e inundações.


 Água


Projeto de Estação de Tratamento de Água – ETA

A Estação de Tratamento de Água (ETA) contempla soluções técnicas para garantir o abastecimento de água com as condições necessárias para determinada atividade – abastecimento humano, industrial, comercial, atendendo os parâmetros de qualidade exigidos pela legislação. ETA’s com vazão superior a 30 l/s devem solicitar licença ambiental junto ao órgão responsável.

Monitoramento de Qualidade da Água 

O monitoramento da qualidade da água refere-se a realização de análises de qualidade de água de acordo com a legislação vigente e aplicável a cada atividade e local. Em geral, são solicitados planos de monitoramento de qualidade da água, durante o processo de licenciamento de atividades potencialmente poluidora, como indústrias, aterros sanitários, atividades de mineração, dentre outros. 

A Ideal Ambiental realizada os cálculos do Índice de Qualidade da Água (IQA), principal indicador quantitativo utilizado no monitoramento de qualidade das águas.

Para a realização das coletas e análises, a Ideal Ambiental posssui parceria com laboratórios devidamente cadastrados junto aos órgãos ambientais, e certificados para as análises necessárias.


 Efluentes


Projeto de Estações de Tratamento de Efluentes (ETE)

A Estação de Tratamento de Efluentes é necessária sempre que não houver rede de esgoto disponível na localidade do empreendimento e/ou quando não é autorizado o despejo do efluente específico sem tratamento prévio na rede coletora.  

A composição do tratamento vai depender do tipo do efluente e local de lançamento, ou seja, o sistema deve ser projetado baseando-se na composição do líquido, vazão, substâncias químicas, local de despejo (corpo hídrico, infiltração), entre outros. 

Análise de Efluentes 

A Ideal Ambiental possui parceria com laboratórios certificados pelos órgãos ambientais para realização de análises de efluentes, e avaliação do atendimento às normas vigentes e às condicionantes das licenças ambientais.

Para o Estado do Paraná, os laboratórios necessitam estar cadastrados junto ao IAP, com Cadastro de Laboratórios de Ensaios Ambientais – CLL vigente.

Projeto Hidrossanitário 

O projeto hidrossanitário consiste no planejamento do sistema hidráulico e sanitário das edificações, determinando os fluxos de água e de efluentes líquidos. Esse documento é requisito para a solicitação da carta de viabilidade e carta de anuência das concessionárias de serviços de saneamento básico (no caso do Paraná, a SANEPAR). 


 Solo


Projeto Corte e Aterro/ Projeto de Terraplanagem 

O projeto de corte e aterro determina a necessidade de remoção ou aterro de solo em determinadas obras, com estimativa dos volumes a serem movimentados. No documento, são analisados aspectos geotécnicos, geológicos e geométricos, bem como a projeção da obra no terreno. 

No município de Curitiba, o projeto é solicitado para a aprovação da autorização ambiental de execução de aterro (ATT) concedida pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente – SMMA. 

Controle de Erosão

O controle de erosão busca aplicar técnicas que para minimizar as perdas de solo que acarretam na diminuição de nutrientes, microrganismos e matéria orgânica, reduzindo a fertilidade do solo. 

Análise de Solo

A análise de solo usualmente é realizada para quantificar os nutrientes presentes na amostra, assim como para analisar a presença de possíveis contaminantes. De forma geral, o processo de descontaminação das amostras de solo é realizado através da biorremediação.

A Ideal Ambiental possui parceria com laboratórios certificados pelos órgãos ambientais para realização destas análises.


 Emissões Atmosféricas


Monitoramento de Emissões Atmosféricas

O monitoramento de emissões atmosféricas tem como principal intuito analisar a qualidade do ar nas regiões próximas a fonte de emissão (indústria, construção civil, mineração, etc.), bem para controle dos impactos à saúde da população e funcionários, ao meio ambiente, e atendimento das legislações vigentes. 

Durante o monitoramento são analisados diversos parâmetros, como: PTS – Partículas Totais em Suspensão, PM10 – Partículas inaláveis, S02 – Dióxido de Sulfeto, CO – Monóxido de Carbono, NO2 – Dióxido de Nitrogênio e O3 – Oxônio, dentre outros. 

Inventário de Emissões Atmosféricas 

O inventário de emissões atmosféricas tem como principal objetivo mapear as fontes de emissões do empreendimento, estacionárias ou móveis, considerando as atividades e equipamentos utilizados no empreendimento. 

Monitoramento de Fumaça Preta (Escala de Ringelmann)

O monitoramento de fumaça preta é realizado através da escala de Ringelmann - escala calorimétrica para quantificar a densidade da fumaça. Este monitoramento tem como principal objetivo analisar se uma determinada fonte está emitindo fumaça acima do permitido em legislação. 

 

Estudos de Viabilidade Técnico-Econômica

Os estudos de viabilidade técnico-econômica podem ser utilizados para analisar a implantação de novas formas de gerenciamento de resíduos, desde sistemas de coleta, transporte até tratamento e disposição final (compostagem, bioenergia, recuperação energética de resíduos, coprocessamento, dentre outros). No desenvolvimento dos estudos são considerados aspectos técnicos, financeiros, bem como a legislação e normas aplicáveis ao sistema.

Os estudos também são desenvolvidos para processos de concessão dos sistemas públicos de gerenciamento de resíduos sólidos (Parcerias Público-Privadas – PPP, ou outros formatos.


 Ruídos


Laudo de Ruído Ambiental

O Laudo de Ruído Ambiental (também conhecido como Laudo de Ruído Externo, Laudo de Ruído Perimetral ou Laudo de Avaliação de Ruído em Áreas Habitadas)  é um documento técnico que apresenta os níveis de pressões sonoras emitidos por determinada fonte, e analisa os impactos destes ruídos no entorno do empreendimento, utilizando como referência os limites descritos na NBR 10.151/2019.


 Áreas Degradadas / Passivo Ambiental 


Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD)

O plano de recuperação de áreas degradadas (PRAD) é solicitado quando uma área é perturbada ou degradada por uma determinada atividade antrópica (encerramento de lixões, vazamentos de combustível, recuperação de áreas com supressão vegetal não autorizadas, entre outros). No PRAD são abordadas técnicas, métodos e materiais necessários para recuperar o local, considerando o uso e ocupação do solo.

Os estudos envolvem diversas áreas do conhecimento técnico, sendo em sua maioria executados por equipe multidisciplinar.

Plano de Manejo Florestal

O Plano de Manejo Florestal deve seguir as diretrizes da Lei Federal nº 9.985/2000. No documento são analisadas as características das espécies existentes em determinada área, o zoneamento e normas que regem o local, para então definir as ações possíveis de serem executadas. 

Toda unidade de conservação deve elaborar seu plano de manejo em até 5 anos após a sanção do decreto de criação.

Inventário Florístico

O inventário florístico consiste no levantamento detalhado das espécies presentes em determinada área, com o objetivo de caracterizar a cobertura vegetal e subsidiar tomadas de decisão quanto a possíveis projetos a serem implantados no local, bem como o processo de licenciamento ambiental inerente.  

Este documento é um importante instrumento nas solicitações de supressão vegetal, realizadas juntos aos órgãos ambientais competentes.

Monitoramento de Flora e Fauna 

O monitoramento de flora e fauna, em alguns casos, é integrado pelo inventário florístico. Esse programa busca mensurar os impactos causados pela implantação de um determinado empreendimento sobre a biota local através de um acompanhamento durante um determinado período. O monitoramento é um importante meio para obter dados fundamentais para tomadas de decisões em planos de manejo, criação de corretores ecológicos, entre outras métodos de conservação.

Plano de Avaliação de Riscos Ambientais (PARA)

O Plano De Avaliação De Riscos Ambientais (PARA) é um documento complementar do Programa de Gerenciamento de Risco, exigidos pelo Instituto Ambiental do Paraná – IAP, para atividades que oferecem grande risco ao meio ambiente e a vizinhança. Este plano consiste em um documento técnico contendo os riscos oferecidos pela empresa e quais medidas devem ser tomadas no caso de acidente, buscando minimizar os danos. 

Laudo de Passivo Ambiental 

O Laudo De Passivo Ambiental busca identificar a existência de danos ou potencial risco ao meio ambiente que interfiram nas funções exercidas em determinado local. 

O documento geralmente é exigido por instituições financeiras para aval de aquisição de terrenos onde serão implantados novos empreendimentos, ou nos processos de licenciamento ambiental.


 Estudos de Impacto Ambiental


Estudo de Impacto Ambiental/ Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA)

O Estudo de Impacto Ambiental (EIA) é definido pela resolução CONAMA nº 001/86 como um estudo multidisciplinar com dados técnicos detalhados sobre determinado empreendimento ou atividade de alto risco ambiental. 

O Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) é elaborado através das conclusões obtidas no EIA, apresentado de forma clara e objetiva, para a população do entorno e demais interessados estarem cientes dos impactos positivos e negativos do empreendimento.

Estes estudos são solicitados durante o processo de licenciamento ambiental de empresas com alto potencial de mudança no meio ambiente, tais como aeroportos, portos, estradas, aterro sanitário, mineração, entre outros.

Plano de Controle Ambiental (PCA) / Plano Básico Ambiental (PBA) / Projeto Básico Ambiental (PBA)

O Plano de Controle Ambiental (PCA), ou Plano/Projeto Básico Ambiental (PBA) é solicitado nos processos de licenciamento ambiental, com objetivo de identificar os impactos de determinada atividade, e propor medidas de controle ambiental para reduzir ou eliminar os impactos negativos, e potencializar os positivos.

Relatório De Controle Ambiental (RCA)

O Relatório de Controle Ambiental (RCA)é exigido como condicionante para a solicitação da licença de operação. Este relatório visa avaliar as conformidades e não conformidades da execução das medidas de controle ambiental apresentadas no Plano de Controle Ambiental (PCA).

Estudo Ambiental Simplificado (EAS)

O Estudo Ambiental Simplificado (EAS) é exigido durante o processo de licenciamento de atividades com baixo potencial poluidor. Este estudo avalia os possíveis impactos causados pela atividade em questão. 

Estudo De Impacto De Vizinhança (EIV)

De acordo com o Estatuto das Cidades, Lei Federal nº 10.257/2001, todos os municípios devem exigir a apresentação de Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV), em conformidade com as regulamentações do plano diretor e outras normas urbanísticas e ambientais locais. 

O EIV tem como foco apresentar à população os impactos (positivos e negativos) que o empreendimento gerará em seu entorno, variando de acordo com o porte e atividade. Após a realização, é possível que sejam traçadas as diretrizes para beneficiar todos os interessados. 

Relatório Ambiental Simplificado (RAS)

O Relatório Ambiental Simplificado (RAS) ou Relatório Ambiental Prévio (RAP) demonstra a viabilidade ambiental da localização, ampliação, instalação e ampliação de um empreendimento. Este relatório é exigido durante o requerimento da licença prévia (LP).

Relatório De Detalhamento De Programas Ambientais (RDPA)

O Relatório de Detalhamento de Programas Ambientais (RDPA) apresenta de forma clara e detalhada, todos os programas ambientais e medidas de controle ambiental apresentadas através do Relatório Ambiental Simplificado (RAS). Este documento é solicitado na segunda etapa do licenciamento ambiental, licença de instalação (LI), para empreendimentos de baixo impacto ambiental. 

Relatório Ambiental Prévio (RAP)

O Relatório Ambiental Prévio (RAP) é solicitado durante a solicitação da licença prévia (LP) para atividades potencialmente poluidora e tem como principal finalidade avaliar se será requerido ou não o EIA/RIMA. Este relatório estabelece as condições do meio físico, biótico e socioeconômico, avaliando os principais impactos e estabelecendo as medidas mitigatórias, bem como os métodos de controle ambiental. 

Audiências Públicas 

As Audiências Públicas são instrumentos utilizados ao final do processo de licenciamento com o objetivo de esclarecer e elucidar junto a população, as características e impactos do empreendimento. Este é um momento importante, pois o empreendedor pode acolher possíveis críticas e sugestões ao projeto e às medidas de controle ambiental adotadas. Em geral, são exigidas audiências públicas para a apresentação do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV).

Relatório Anual De Atividades Potencialmente Poluidoras (RAPP)

O Relatório Anual de Atividades Potencialmente Poluidora (RAPP) trata-se de relatório auto declaratório realizado via sistema do IBAMA que auxilia o órgão a fiscalizar as atividades potencialmente poluidoras. Todas as pessoas físicas e jurídicas que exercem atividades sujeitas a cobrança da Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental (TCFA) são obrigadas a preencher o RAPP.

 

 

Atitude para nós é ajudar nossos clientes!


Entre em contato!